TEMAS

segunda-feira, março 09, 2009

BLOG JOINT: MÁSCARAS E ANONIMOS

Gladiator (2000). Ridley Scott



Eu não gosto de anónimos! Nunca gostei de quem conspira por trás. Aponto o dedo á vida política caboverdeana - um antro de compadrios e «túneis de interesses» que não olha às capacidades e competências de cada qual. Um imenso corredor de anónimos que venderam as suas almas e por isso já não conseguem dar á cara. Venderam-se. Sussurros, segredinhos, intrigas palacianas, são o seu pão de cada dia. Protegidos pela sombra do poder ou pelas suas possibilidades, só entendem a lógica do poder. O Anónimo - esse que leva recados e faz parte de uma guerra silenciosa em ataques discursivos «viscerais» contra os que têem a coragem de assumir a sua posição, contra os que actuam com a sua virtude. O anónimo - esse ser desprezível, esse que rasteja aos pés dos poderosos. Pois tu! Não gosto de ti! E é uma pena porque nunca mais vais tirar a máscara para dizeres «era eu quem dizia todas essas coisas. Enfrento as concequências». Sim, nunca vais tirar as máscaras para mostrares a tua coragem, a tua alma. Não. Vendeste-as. Por isso só tens medo e sombras.






Leia a seguir o que diz a malta do blog joint:

4 comentários:

Lies on Lust disse...

Tira a tua máscara e visita o blog Lies on Lust;-)

Mário Vaz Almeida disse...

É p'ra já, butterfly!

Virgílio Brandão disse...

É brother: "shadows and dust"..., but fear sound well too... Caiu-me bem a antinomia.

E, assim, um homem corajoso morre de costas (o golpe, do filme - se reparares bem - é um golpe digno... segundo a tradição romana). Mas os anónimos nunca terão um golpe digno, morrerão dentro de si mesmos - nem Séneca poderão imitar.

Adorei! adorei, adorei... (João de Deus, lembras-te?) este teu post!

Abraço fraterno

Mário Vaz Almeida disse...

Abraço, compadre.